24 de mar de 2013

Rockstar - Capítulo CXXIV



Depois dos momentos tão especiais que tiveram no jardim, Clara e Jack entraram novamente em casa, pegaram as coisas que levariam com eles para a O2 Arena e embarcaram junto com David na limusine enviada por Peters.

E mesmo prestes a enfrentar uma plateia de 18 mil pessoas, pela primeira vez em sua vida, Clara sentia-se estranhamente em paz, nos braços de Jack durante todo o percurso de sua casa até o local do show.

Ainda não poderia explicar para ninguém suas últimas decisões, mas sabia dentro de seu coração que era o que deveria fazer, como se depois de atravessar uma longa noite escura e enevoada, a luz do sol pintasse com seu ouro o caminho a ser seguido, sem espaço para sombras e,  principalmente, sem dor.

Faltava apenas conversar com Mick sobre sua decisão, mas ele haveria de compreender. Contava que o amor que sentia por ela o faria respeitar sua vontade. E enquanto o momento de comunicar-lhe o que tinha decidido não chegava, ela optou por apenas relaxar nos braços de Jack.

- Então, Princesa... como foi a entrevista? - David sorriu para Clara depois de desligar o celular. - Estranhei ver vocês dispostos a falar com a imprensa...

- Foi muito bem, David... eu só aceitei porque a Sarah é minha amiga e também porque eu fiquei muito aflita quando vi alguns comentários de adolescentes no vídeo falando da minha magreza... me senti muito mal, eu estou assim porque estou doente... não faço dieta, não tenho anorexia... você me viu lutando para conseguir  ficar de pé... e essas adolescentes dizendo que queriam saber qual o truque para perder peso como eu... ah... me deu desespero, tive vontade de gritar para elas que morrer de inanição não tem nada de bonito...

- Ah, Princesa... acho que vocês tinham mesmo que dizer alguma coisa... eu nunca entendi isso nas mulheres... essa obssessão com magreza... a Cindy para mim sempre foi perfeita, mas ela vive de dieta... eu já disse isso para ela muitas vezes, que ela é linda, que eu a amo... mas nada adianta...

- Como vocês estão, David?

- Bem... sinceramente, eu não sei... estive super envolvido com o show nos últimos dias e percebi que ela está triste, mas não tive tempo de lidar com isso...

- Ah David... cuida dela... ela te ama tanto...

- E eu a amo muito, Princesa... mas agora preciso trabalhar... você sabe que esperei muito para ter minha banda de volta...

- Eu sei... mas ela está se sentindo abandonada... ela me disse que acha que você tem um caso...

- Só se as minhas amantes forem minhas guitarras... - David sorriu. - Se você puder, Princesa... diz para ela ter mais um pouquinho de paciência... que eu a amo e que teremos uma lua de mel linda durante as férias de final de ano... decidi levá-la para a nossa casa no Brasil...

- Mesmo? Que bom! Estou tão feliz por vocês... aquele lugar é tão lindo...

- Ah que saudades de lá, Menininha... - Jack suspirou, agarrando-se a Clara. - Vamos para o Brasil de novo, amor?

- Quando você quiser, querido... - Clara sorriu e suspirou. - Sabe que há um mês atrás estávamos indo para o Rio de Janeiro?

- É mesmo... que lembrança boa, amor... - Jack disse abraçando-a e beijando-a na testa. - Acho que vamos precisar voltar lá daqui um tempo, Dave...

- Claro que sim, Velhão... aquele lugar é mágico... por isso gosto tanto de lá... - David sorriu. - Eu e a Cindy vamos para lá agora no final do ano... todo ano fazemos tudo igual, passamos as festas com meus filhos na América, mas agora acho que estamos precisando de um tempo juntos... ela anda muito chateada comigo e tenho certeza de que meus filhos entenderão... aliás, se eles quiserem ir ao Brasil, será ainda melhor...

- Ela já sabe que vocês vão?

- Ainda não... vou falar com ela hoje, depois do show...

- Ok... então vou ficar quieta, não vou comentar nada com ela para que você possa surpreendê-la... Eu fiquei muito triste quando ela me disse que estava sentindo-se muito sozinha em Heathcliff Hall nos últimos tempos...

- Eu sei, Princesa... mas é a música, eu preciso trabalhar... você sabe...

- Eu entendo... quer dizer... eu sei o quanto a música significa para você e para o Jack... mas acho que você precisa cuidar da Cindy também... desculpa dizer isso, mas relacionamento dá trabalho...

- Tem razão, querida... eu me empolguei com a banda, as músicas novas...  e acho que acabei esquecendo um pouco dela... a culpa é toda minha... mas eu a amo e ela sabe disso...

- Nunca é tarde para voltar a ser feliz... - Clara sorriu, pegando a mão de Jack. - Eu e o Jack decidimos hoje dar uma nova chance ao nosso casamento. Vou conversar com o  Mick e pedir que ele se afaste... 

- Que bom, Princesa.... eu estou sempre torcendo por vocês... O Mick é um cara bacana, mas eu sei que você e o Velhão nasceram um para o outro... Fico feliz por vocês dois...

- Eu estou muito feliz hoje, cara... a minha Menininha está voltando para mim... - Jack disse beijando as mãos de Clara. - Consegui!

- É, meu amor... conseguiu... sou sua novamente... completamente sua...

- Eu te amo, Menininha... - Jack beijou-a, deixando David embaraçado, procurando seu celular para ligar novamente para Peters.

No trânsito lento, Jack e Clara namoravam no carro, alheios a presença do amigo, sussurravam um no ouvido do outro frases doces e carinhosas.

- Amor, o seu celular está tocando... - Jack disse puxando a bolsa de Clara do banco e entregando-a em sua mão.

- É a Sarah! Oi, querida...

- Oi Clara... estou te ligando para contar que o meu editor amou a entrevista que nós fizemos e vai colocar no ar ainda  hoje, junto com o material que eu gravar no show...

- Que bom! Fico tão feliz, querida! A que horas você vem para cá?

- Assim que o meu editor me liberar, eu vou até aí com a minha equipe...

- Queria que você ficasse comigo no camarim... vou pedir ao Peters para te liberar... ele andou implicando comigo mais cedo, mas eu preciso de alguém perto... vou me sentir sozinha naquele camarim enorme...

- Mas você não vai falar com o Jo pelo Skype?

- Vou... mas não é a mesma coisa...

- Vocês querem um uísque? - David pegou a garrafa no bar, serviu um copo para si mesmo e ofereceu a eles.

Jack e Clara agradeceram, mas não aceitaram. Até abririam uma exceção e beberiam um pouco naquele dia, mas achavam que ainda era um pouco cedo demais.

- Vamos fazer uma coisa, Sarah... assim que você chegar na O2, você me avisa, porque vou mandar alguém te buscar.... ok?

- Ok, querida... obrigada de novo pela entrevista!

- Eu que agradeço... você me deu a chance de dizer o que eu queria... não me conformo com aquelas garotas falando daquele jeito da minha magreza... eu estou doente, quase morri...

- Eu sei, querida... mas não se preocupe... meu editor me mandou até pesquisar sobre a sua doença e já pediu para o pessoal da arte, lá no Brasil, para fazer um infográfico sobre ela...

- Ótimo! Eu quero mesmo fazer alguma coisa sobre isso... alguém precisa  lutar contra essa maluquice. Bom, querida... estou te esperando... me liga, ok?

- Ligo sim...

- Que maluquice, amor?

- Daquelas garotas... que escreveram no Youtube... eu fiquei tão nervosa com aquilo... eu não sou assim magra porque eu quero...

- Eu sei, meu amor... fica tranquila... vai dar tudo certo...

- Estou até com vontade de fazer uma campanha sobre isso, amor... falar para as pessoas para se cuidarem...

- Faça mesmo, querida... mas você precisa entender uma coisa... você é responsável pelo que diz, mas não é responsável pelo que as pessoas entendem... por isso, calma... Ok?

- Vou tentar... mas me sinto responsável... quando li aquilo, fiquei com vontade de me esconder e só voltar a aparecer em público depois de me recuperar... não quero inspirar esse tipo de ideia, amor...

- Ah, Princesa... não ligar é a melhor política... sempre vão falar; às vezes bem, às vezes muito mal... o truque é não se abalar com o que dizem...

- Mas não é sobre isso, Dave... eu sinto que se deixar essas meninas dizendo essas coisas, eu estarei aprovando essa loucura... Quando eu me separei do Roberto,  eu parei de comer, mas parei porque queria morrer, não fiz isso porque queria emagrecer, nem nada;  e estou sentindo os efeitos do que fiz até hoje... Poxa, essas meninas estão arriscando a vida porque acham que eu sou bonita e glamurosa assim magra... isso é um absurdo...

- Tem razão, querida... vamos te ajudar nessa campanha... - David disse. - Estamos a sua disposição para o que você quiser...

- Obrigada Dave... - Clara sorriu e mandou um beijo para o amigo.

- De novo, Cara? - Jack disse brincando. - Minha mulher... fique longe...

- Ah Jack... eu te adoro! - Clara deu um beijo no rosto do marido. - Onde eu estava com a cabeça para colocar nosso relacionamento em risco...

- Meu amor... não se preocupe mais com isso... sou teu, como sempre fui e nunca deixarei de ser... está bem?

Clara não disse nada, apenas beijou-o e deitou a cabeça em seu ombro. Estava assustada com as possibilidades, mas decidida a resolver sua vida naquelas poucas horas que a separavam do novo dia. 

Continua

Nenhum comentário: