18 de mar de 2013

Rockstar - Capítulo CXXII


Clara levantou-se, tomou um banho rápido, vestiu-se e encontrou Jack acordado assim que saiu do closet.

- Bom dia, meu amor... - ele sorriu, olhando-a já pronta para descer. - Tomou banho sozinha? É uma pena que não me esperou...

- Ah amor... estou me sentindo melhor... quis testar para ver se conseguia... e consegui...

- Estou feliz por isso... mas queria passar o dia cuidando de você... vem aqui, vem...

Ela sorriu e caminhou até Jack, beijou-o com paixão, estavam novamente bem, unidos e prontos para viver todas as emoções que o dia reservava. Com medo de abalar seu marido, no dia da estreia da turnê, ela se calou, não disse nada sobre o que tinha acontecido entre ela e Jagger no dia anterior, nem sobre a sensação que tinha de estar sonhando com coisas que não compreendia, mas sabia que eram importantes.

- Vem amor... hoje sou eu quem vai te vestir... e te cuidar... Quer que eu te dê banho?

- Se você vier, não sairemos de casa hoje e logo depois do café, quero te levar à O2 para dar uma olhada em tudo... o David já deve estar por lá...

- Estou tão ansiosa...

- Bom sinal... eu também sempre fico bastante ansioso antes de cada show e hoje um pouco mais porque... você sabe... é a Crossroads, além disso, você também estará lá... meu anjo, meu amor...

- Ah, meu querido... - ela suspirou. - Me perdoa... eu te fiz sofrer tanto...

- Já perdoei... e seria capaz até de pagar por este sofrimento se soubesse que no final, teria você ao meu lado...

- E tem... você sabe que tem...

Depois do banho, Clara fez uma longa massagem com óleos essenciais em Jack, secou e ajeitou os longos cachos de seus cabelos e ajudou-o a vestir-se com elegância. Os dois desceram a escadaria e encontraram todos tomando café da manhã na sala de jantar.

- Bom dia... - Mick sorriu. - As estrelas de hoje acordaram, veja, senhor Giacome!

- Bom dia a todos - eles caminharam até suas cadeiras na mesa longa, carregada de guloseimas.

- Então, tiveram uma boa noite? - Clara perguntou sorrindo.

- Muito boa, Clara... o Mick tocou para nós por horas... - Ciça sorriu. - Todos os meus amigos do Facebook estão com inveja agora...

- Ciça, querida... por favor não poste esse tipo de coisa...

- Não tem importância, querida... - Mick interrompeu-a. - Ela me perguntou antes se podia e eu autorizei...

- Então está bem...

- E você Jack? Está melhor? - Mick perguntou ao notar que ele sorria todo o tempo. - Estávamos preocupados com você...

- Estou ótimo, amigo... obrigado por tudo o que fez ontem... minha mulher está muito bem hoje graças à você... e eu, muito feliz com a recuperação dela.

- Não precisa me agradecer, Jack... é um prazer poder ajudá-los... - Mick sorriu. - Ver minha querida Clara bem novamente enche meu coração de alegria.

- Então... todos prontos para irem ao show hoje? - Clara perguntou em português tentando desviar a atenção de seus parentes da conversa entre os dois que poderia desandar a qualquer momento. - A van irá levá-los até a O2 às 6 da tarde... todos precisam estar prontos porque o trânsito aqui é um horror...

- Vocês vão conosco? - Ciça perguntou à Clara.

- Não... eu e o Jack vamos para lá antes... Mick, querido, a que horas você vai para a O2?

- Bem mais tarde, Clara... vou pegar a Gianna no hotel antes...

- A Gianna? - Clara sorriu. - Mesmo? Vocês voltaram?

- Ainda não... mas vou levá-la comigo ao show... Sei que ela andou dizendo uma porção de coisas por aí, mas gosto daquela italianinha de boca enorme...

- Eu gosto muito dela, querido... apesar de tudo o que ela disse,  ficarei feliz de recebê-la hoje à noite no camarim...

- Vamos conversar hoje... combinei de levá-la almoçar e depois, vamos passar umas horas juntos, no Ritz...

- Que bom... - Clara sorriu. - Amo muito vocês dois e quero vê-los felizes...

- Eu também... - Jack sorriu. - Eu e minha mulher queremos muito te ver feliz, Mick... de verdade...

Jonas observava a conversa tenso, com medo de presenciar, naquela mesa, a explosão de uma guerra. Ele não tinha muita certeza, mas sentia que a ideia de Mick tentar mais uma vez fazer seu casamento funcionar tinha efeitos opostos, Mick provocava, Clara ficava com ciúmes e Jack, que parecia sorrir feliz, começava a se irritar com a reação dela.

- Menininha? Você está pronta? - Jack disse já aflito. - O David já está lá e ainda nem saímos de casa...

- Calma, amor... - Clara disse, tentando concentrar-se novamente. - Pessoal, vou voltar para o almoço, se alguém quiser qualquer coisa é só pedir ao Jonas, que ele conversa com os empregados... Ok?  A Sarah ainda não deu sinal de vida, mas disse que chegaria hoje de Nova York, por isso, fiquem atentos... beijos para todos...

- Tchau filhinha... - Ana sorriu ainda na mesa. - Você viu que dia lindo está fazendo hoje?

- Vi mamãe... está até quente lá fora...  aproveitem para passear no parque... é tão gostoso lá quando o dia está assim ensolarado... Melhor eu ir.... o Jack está ficando nervoso... - ela sorriu, mandou beijos para todos e seguiu atrás de Jack que já tinha saído na frente da casa.

- O que foi, amor? - Clara disse com dificuldade para acompanhar o passo apressado dele, através do jardim...

- Nada... é que o Dave já está lá... desculpa Menininha... onde eu estou com a minha cabeça... vem, não precisa correr...

- Está bem... - ela sorriu. - Viu? Estou com minhas botas novamente...

- Você está linda hoje, meu amor... - Jack abraçou-a, enquanto esperavam a porta da garagem abrir-se. - Me perdoa, estou muito ansioso...

- Eu também... Meu coração já está aqui na garganta e ainda é tão cedo...

- É, amor... eu sempre me senti assim em todas as estreias... - Jack disse abrindo o jaguar. - Vamos no jaguar hoje, faz tempo que não o tiro da garagem...

Clara sorriu e entrou no carro que, como os outros, era impecavelmente bem cuidado.

- Então... oficialmente, seu namorado está desistindo de você? - Jack perguntou assim que o carro começou a rodar na rua em que moravam. - Vai sair com a Gianna Carli?

- Sei tanto quanto você, meu amor... há muito tempo digo a ele para tentar voltar com ela... 

- Mas como você se sente sobre isso?

- Bem... eu não posso ter dois maridos, posso? Então é melhor que ele se esqueça de mim e volte com ela... Isso vai nos libertar dessa loucura...

- Meu medo é você voltar a ficar doente, quando ele se afastar...

- Acho que não... estou me sentindo mais forte a cada dia... o tratamento do doutor Lanee está dando certo... vamos voltar a nossa vida normal e daqui a pouco teremos nosso filho nos braços...

- Eu não vejo a hora disso acontecer... - Jack sorriu. - Me fala que você ainda quer nosso casamento... mesmo que isso não seja verdade...

- Mas é verdade... serei sincera com você, no meu desespero para ter uma vida normal, ontem... cheguei até a pensar em me separar dos dois e ir embora para o Brasil... mas se o Mick voltar a ficar com a Gianna, acho que voltaremos a ter alguma paz... você não acha?

- Acho que sim... Ok, meu amor... - Jack suspirou. - Estamos quase chegando... olha só a fila do público...

- Meu amor... estou tão feliz por vocês...

- É tudo culpa sua... se você não estivesse aqui, nada disso estaria acontecendo... - ele disse, pegando uma credencial no bolso e mostrando-a ao policial que cuidava da barreira, na frente da porta de serviço da Arena O2, para o deleite de inúmeros fãs colados na grade, que começaram a agitar-se assim que os viram descer do carro, antes de entrarem no ginásio.

- Bom dia, Peters... - Jack disse assim que entrou. - O David já chegou, não?

- Faz tempo... está no palco... bom dia, Clara... como você está?

- Muito melhor, Peters... - ela sorriu.

- Ótimo... - Peters sorriu de volta. - Vamos lá para o palco, depois vou levá-los para a tour completa, este lugar é provavelmente o melhor em que tocaremos durante toda a turnê, dá até um certo orgulho de ter nascido neste país...  E falando em orgulho, a  polícia está dizendo que já tem mais de 5 mil pessoas lá fora... estão  pensando até em abrir as portas mais cedo para evitar tumulto...

- Ainda estou gelada de medo... é tanta gente...

- Não se preocupa, amor... você nem os vê direito de cima do palco... vamos?

Os três subiram em um carrinho de golfe e seguiram pelos corredores da arena até chegar à area da pista, onde David discutia com um dos produtores alguns detalhes da iluminação.

- Bom dia, Velhão... Princesa... - ele sorriu, ao vê-los chegando. - É hoje!

- É hoje, Dave... - Jack beijou o amigo no rosto. - Então? Tudo certo por aí?

- Quase tudo, ainda tem uma luz que eu acho que está caindo muito nos olhos da gente, estava falando com o Burdon...  lá no ensaio isso não estava acontecendo, por que aqui? É horrível, desse jeito terei que fazer o show de óculos escuros... vamos subir lá, Velhão e Princesa e vocês vão entender o que eu quero dizer...

Clara manteve-se calada todo o tempo,  não soltava Jack nem por um segundo. Ela estava a um passo de ficar paralisada pelo medo.

- Meu amor, você está com frio? - Jack perguntou ao tocar sua mão.

- Não, querido... acho que estou com medo...

- Calma, Princesa... todos ficamos assim no dia da estreia, não é verdade, Velhão? É só uma questão de saber onde estão as coisas, relaxar e soltar a voz...

- Isso mesmo, amor... olha... esse palco é igualzinho aquele do estúdio... está vendo? Olha o nosso teleprompter ali...

- Eu sei, querido... mas... as pessoas... elas vão estar ali embaixo...

- Vão... mas você não precisa olhar para elas... olha para a tela, olha para mim...  eu sei que você consegue... além disso, eu já te disse que em lugares grandes como este, mal dá para enxergá-las daqui de cima...

- Eu sei, amor... mas eu nunca fiz nada desse tamanho... estou assustada...

- Vem... vou te mostrar uma coisa... - ele disse gesticulando para Peters, que logo entendeu e guiou-os pelos bastidores.

- Clara... está vendo essa  linha amarela no chão? Basta seguí-la para chegar aos camarins... Vamos até eles que eu quero que vocês dois conheçam...  este primeiro  será nosso salão de festas, depois do show... aqui ao lado... é o camarim dos rapazes... e este aqui... com esta estrela dourada na porta é exclusivamente seu, Clara... - Peters disse abrindo a porta de um salão amplo, com espelhos, araras com seus figurinos, sofás confortáveis, onde ela poderia relaxar. E espalhados pelo salão, muitos vasos com arranjos de  rosas cor de lavanda.

- Que lindo! Obrigada!

- Seu cabelereiro estará aqui à sua disposição mais tarde, ele me disse que também é maquiador e nós fizemos uma proposta e ele aceitou. O Pablo irá te acompanhar por toda a turnê...

- Eu amo vocês... - Clara sorriu e pegou Jack e seus amigos pela mão. - Vocês estão sendo maravilhosos comigo... não mereço isso...

- Ah, Princesa... a gente adora te mimar...

- Todos aqui estamos a sua disposição, senhora Noble... Tem mais algum pedido para seu camarim?

- Minha família poderá ficar aqui comigo antes do show?

- Sim, vou mandar deixar os backstage passes prontos para eles... Mas você tem certeza que quer mesmo que eles tenham acesso ao backstage, não prefere que fiquem acomodados no camarote vip durante o show?

- O que você acha melhor, Peters?

- Claro que eles terão acesso à festa, depois do show e podem vir aqui, mas estou inclinado a  liberar esta área só para as esposas mesmo, pelo menos antes do show...  São quantas pessoas?

- Deixa eu ver... - Clara contou nos dedos seus amigos e parentes. - Seis pessoas? Ah... tem também o Mick Jagger e a Gianna...

- Eles já estão na lista do Jack de "acesso livre", querida...

- Está bem, acho que você tem razão... muita gente aqui tumultuaria tudo... - Clara sorriu e caminhou até a arara, no canto do camarim. - Meus figurinos já estão aqui... e as jóias?

- Quando vocês vierem para cá, mais tarde, vocês trazem... e  sugiro que as levem de volta para casa com vocês, no final do show... - Peters disse preocupado. - Temos segurança reforçada, mas todo cuidado é pouco...

- Está bem... - Clara sorriu.

- Gostou Princesa?

- Muito!

- Aquela tela de led, ali atrás, serve para acompanhar o show daqui deste sofá, se preferir e eu não quero que você se canse, não precisa ficar de pé lá na coxia... sua música será bem no meio do show...você pode descansar aqui...

- Vocês são lindos... meus queridos... mas acho que vou querer ver tudo da coxia... eu amo vocês... - ela disse secando as lágrimas dos olhos. - obrigada por me mimarem tanto...

- Você merece, Menininha... - Jack disse abraçando-a e beijando-a. - Você é a minha "Rainha da Luz".

- Peters, vou voltar para o palco... - David disse ao empresário. - tem mais uma coisa lá que está me perturbando um pouco...

- É melhor você ir atrás deles, Jack...

- E você?

- Vou curtir meu camarim mais um pouquinho e já vou atrás de vocês... o que você acha?

- Está bem... - Jack disse beijando-a no rosto e correndo atrás dos dois.

Clara por sua vez, sentou-se no sofá e  ainda intrigada com o que Mick tinha dito para eles de manhã, pegou seu celular e ligou para ele. - Oi meu amor... sabia que você iria ligar...

- Me desculpa... mas preciso saber... é sério que você tem intenção de voltar com a Gianna?

- Claro que não... na verdade, nem pensei direito... ontem estava tão feliz pelo que tivemos, sonhando mesmo em estar com você... mas de repente lembrei que  seria melhor para nós dois eu não ir sozinho ao show, para evitar comentários da imprensa... então liguei para ela...

- Ah, meu amor... mas será que isso não vai provocá-la ainda mais?

- Hoje serei o mais encantador possível com ela... não se preocupe... depois... teremos uma conversa séria e acredito que ela irá entender... fica tranquila... continuo seu...

- Sei que continua... Ah Mick... eu deveria estar aqui pedindo para você tentar voltar com ela... mas estou morrendo de ciúmes... o que está acontecendo comigo?

- Meu amor... não se preocupe nem por um segundo... Eu te amo...

- Te amo também... beijo...

- Beijo, meu amor...

Clara desligou o celular, secou os olhos, checou seu reflexo no espelho e saiu do camarim, seguindo a linha amarela pelo longo corredor até o palco. E não gostou nada do que viu.

Continua

Nenhum comentário: