9 de fev de 2013

Rockstar -Capítulo CX


Uma rosa, cor de lavanda estava ali, ela sentou-se na cama, acendeu o abajur e sorriu ao ver Jack sentado na poltrona, olhando para ela. - Me perdoa, Menininha, você me aceita de novo?

- Como? O que? Você? - ela disse um pouco confusa, tentando secar as lágrimas de seu rosto. - Vem aqui, meu amor... me perdoa... eu juro que estou tentando... vou esquecer o Mick... eu preciso esquecer...

Jack levantou-se e foi  até ela e os dois se beijaram, Clara chorava agora em seus braços, enquanto ele chorava de alegria por tê-la novamente. - Me perdoa... querida... não podia ter te magoado daquele jeito... eu tentei aceitar, mas me dói tanto te ver com ele...

- Eu sei, querido... Onde ele está?

- No quarto dele... disse que ia descansar porque vai para Paris hoje...

- Estou me sentindo muito culpada... consegui destruir nós três de uma só vez...

- Não, meu amor... eu estou bem, já te perdoei e perdoei também a ele, nós conversamos durante a noite e ele não só entendeu que você vai ficar comigo, como disse que vai nos deixar em paz... só falta você se perdoar...

- Vocês brigaram?

- Não, querida... ele ficou assustado com a tua reação e foi com o Dave até o hotel para me pedir para voltar para você e para me entregar isso... - ele disse abrindo a mão e mostrando a ela sua aliança e seu anel de noivado. - Você me dá a honra de voltar a usá-los?

- Claro que sim, meu amor... - ela disse beijando-o no rosto, enquanto ele colocava novamente os dois anéis em sua mão esquerda. - Me perdoa tê-los tirado do dedo...

- Meu amor... eu preciso tanto de você... - ele disse pegando-a no colo. - Vamos para o nosso hotel? Eu pedi ao Peters para cancelar todos os meus compromissos de hoje,  vou passar o dia todo cuidando de você...

- Está bem... eu preciso me vestir...

- Trouxe algumas roupas para você... está muito frio lá fora... trouxe até um casaco...

- Meu amor... você é lindo...  o Mick disse que vai embora hoje?

- É... vou chamá-lo, enquanto você se prepara... ele me disse que queria falar com você antes de ir embora...

- Jack... obrigada... você está sendo maravilhoso comigo... nunca me esquecerei...

- Querida... fica tranquila... vocês precisam conversar... e me perdoa tudo o que eu te fiz passar... eu tenho ciúmes... eu tentei aceitar, mas não é tão dificil...

- Eu sei, querido...

Clara vestiu-se, recolheu as coisas que tinha espalhado pelo quarto na mala que Jack trouxe para ela, prendeu os cabelos em um rabo de cavalo e caminhou até a sala de estar, onde Mick e Jack a esperavam, sentados no sofá. O coração ainda pesado pela culpa, mas disposta a tentar novamente.

- Bom dia, querida... - Mick disse levantando-se do sofá, caminhando até ela e beijando-a no rosto. -  Vocês aceitam me acompanhar no café da manhã?

- Obrigada, querido... vamos voltar ao nosso hotel, já causamos problemas demais para você... - Clara respondeu sorrindo. - desculpe, mas acho que precisamos ir..

Jack levantou-se e caminhou até a sala de jantar, para deixá-los a vontade.

- Eu pedi para o Jack me chamar, porque precisava falar com você... - ele disse aproximando-se dela e pegando sua mão. - Me desculpa... eu te amo muito e por isso... vou me afastar por uns dias... eu queria te fazer feliz, mas só te feri...  Eu agora compreendo que você não aceitaria ficar só comigo...

- Me perdoa, Mick... o que eu sinto pelo Jack é muito forte... - ela disse entre lágrimas. - Eu te amo... mas...

- Eu sei.... - ele disse pegando as mãos de Clara e beijando. - Eu adoro estar perto de você... você não vai fugir de mim, vai?

- Não... claro que não... - ela o abraçou e beijou no rosto. - Não estou deixando de te amar... você está?

- Nunca... - ele disse, beijando-a. - Sei que não devo fazer isso... que o Jack está com ciúmes, mas eu preciso de você... a ideia de nunca mais ter você nos meus braços é dura demais... somos amigos?

- Somos amigos... - Clara sorriu, acariciando o rosto de Mick. - Tudo vai dar certo, meu querido...

- Vai sim, meu amor...

- Agora vou chamar o Jack... antes que eu perca a coragem de ir embora... - Clara secou as lágrimas e caminhou até a sala de jantar. - Jack, meu amor... vamos embora?

- Vamos, querida... - Jack disse pegando-a pela mão. - Vamos passar o dia todo juntos...

- Está bem, querido... - ela sorriu.

Os dois se despediram de Mick e seguiram para seu hotel de taxi. Chegaram, pediram o café da manhã, comeram e foram para o quarto, descansar um pouco.

- Querida... me perdoa ter feito você passar por tudo o que passou... mas eu não consigo mesmo vê-la nos braços dele...

- Eu sei, meu amor... não pensa mais nisso... vamos ficar bem, juntos... eu vou esquecer o Mick... 

- Espero que sim... eu sei o quanto ele é importante para você... mas...

- Mas agora, vamos esquecer que ele existe? Olha, amor... estamos aqui, sozinhos... e isso é muito bom e doce... vem... quero que você descanse nos meus braços...

Jack abraçou Clara e os dois pegaram no sono, nus e agarrados um ao outro. Clara sonhou com Jack, estavam nos jardins do castelo, conversando sob as árvores em uma linda tarde ensolarada onde tudo paz e beleza, acordou logo depois, chorando.

- O que foi, querida?

- Nada... é uma bobagem... sonhei que estávamos juntos, nos jardins do castelo de Nice, namorando sob as árvores, como aquele casal do afresco da sala de jantar... me emocionou...

- Aposto que sim... - Jack disse levantando-se da cama e caminhando até a sala de estar da suite.

- Jack!? O que foi? - ela disse, vestindo seu robe de seda para seguí-lo. - O que está havendo?

- Não sei... você me responde... me diz que quer ficar comigo, mas já está aí, chorando por ele...

- Não... eu estava sonhando com você, não com ele... por que isso agora? Depois de dizer... não, querida, não tenho direito de interferir, você tem ciúme até dos meus sonhos agora?

- Desculpa, querida... é que passei tanto tempo tentando controlar o que sentia... que agora... ah, meu amor... - ele disse aproximando-se dela e abraçando-a. - Me perdoa...

- Ah, Jack... tudo o que aconteceu, está me doendo demais... não queria te trair... mas precisamos deixar tudo isso para trás, esquecer... se quisermos voltar a ser como antes...

- Não consigo... me desculpa, mas não consigo tirar da minha cabeça a ideia de vocês dois juntos...

- Já não sei mais o que fazer... acho que vou embora... 

- Não... Não faça mais nada... eu vou superar isso... eu já te perdoei, mas não consigo simplesmente esquecer tudo e apagar da memória o que vi... vocês juntos, se beijando... foi demais para mim...

- Olha, Jack... estou muito triste por saber que te fiz sofrer... eu te amo muito e nunca desejei que isso acontecesse... mas se continua te machucando tanto...

Jack puxou-a para mais perto de seu corpo, beijou-a , com lágrimas nos olhos, e os dois voltaram para o quarto, onde passaram mais algum tempo quietos, nos braços um do outro...

- Eu não queria te fazer chorar, Menininha... me desculpe...

- Eu vou me recuperar, querido... - ela suspirou agarrando-se a Jack, na cama. - Quero que você também se recupere... não vejo a hora de conseguir deixar tudo isso para trás...

- Eu também... então... você está com fome?

- Não, amor... você sabe que não consigo comer quando estou triste...

- Ah... querida... eu estou muito preocupado com você... o médico disse que você não pode ficar sem comer, que se sua anemia piorar, terá que te internar para fazer transfusões de sangue.... por favor, meu amor...

- Eu sei... mas me sinto tão mal...

- Você vai ficar bem... eu te prometo... vou ligar para o Mick...

- Não... deixa ele... não quero mais te fazer sofrer...

- Eu preciso encarar essa verdade... você é mais feliz com ele... eu só te entristeço...

- Meu amor... isso não é verdade... eu quero estar com você agora... tenho que desfazer todo o mal que te fiz...

- Então é por isso que você está aqui? Por culpa...

- Não... Jack... eu sei que você está magoado com o que aconteceu, mas eu...

- Desculpa, amor... não me escuta mais... não tenho o direito de dizer essas coisas para você... eu sou um idiota...

- Não é não, minha vida... você é o homem que eu amo... a luz dos meus olhos... o ar que eu respiro... eu não consigo viver sem você, Jack, mas se eu estou te fazendo tão mal...

- Não, meu amor... não... me perdoa... não vou dizer mais nada...

- Mas não é isso o que eu quero... eu sei que te machuquei muito... você tem todos os motivos do mundo para estar ferido... para querer me devolver essa mágoa...

- Não sou assim... eu sei que estou errado, me perdoa...

- Não está errado, Jack... quero que você me diga tudo o que tem para dizer... cada sentimento, cada dor... estou aqui para te ouvir... não quero sentir mais essa dor que vem de você, sem que você me conte tudo sobre ela...

- Ah, Menininha... - Jack sentou-se na cama e puxou-a para seu colo. - eu não quero fazer isso... já passou... não vou ficar aqui remoendo...

- Mas eu quero que você faça isso... despeje tudo o que precisa despejar... estou aqui para te ouvir. Me fala... quero que você melhore...

- Me desculpa querida... eu amo você, mas doeu muito quando você me contou sobre vocês dois...- ele disse chorando. - Eu sei que preciso aceitar isso para podermos continuar bem, mas está tão difícil...

- Eu te compreendo completamente, meu amor... eu lamento muito ter te ferido, mas estou completamente disposta a te ajudar a se curar dessa dor... quero tirar ela de dentro do seu peito...

- Não precisa, meu amor... eu tenho intenção de fazer as pazes com essa dor... até ela parar de doer...

- Eu fui tola e egoista...

- Não, meu amor... você foi só humana... não se torture mais... vamos colocar uma pedra sobre isso... não quero mais pensar nisso, de verdade... estou enterrando de uma vez por todas essa história... quero esquecer tudo...

- Queria que isso fosse verdade... mas prometo te compensar por toda essa dor...

- Mas isso você vai mesmo, Menininha... - Jack sorriu e agarrou-a. - eu pretendo te prender aqui, nos meus braços até você se cansar de mim...

- Isso nunca vai acontecer, meu amor... - ela disse beijando-o. - Sou tão sua agora que estou com medo de me perder...

- Não tenha medo... eu não tenho...  e sou completamente seu, como sempre fui... desde aquele primeiro momento em que te vi, lá no saguão desse hotel...

- Ah, Jack... quando você me trouxe aqui, fiquei tão feliz... me desculpa ter estragado tudo...

- Você não estragou nada, meu amor... esse corpinho magrinho aqui me faz tão feliz... - ele suspirou e passou a beijar e acariciar o corpo de Clara, que respondeu aos carinhos e lentamente os dois se amavam e choravam de emoção enquanto o faziam. Voltavam para aquele relacionamento que tinha sido tão abalado totalmente dispostos a reconstruí-lo.

Continua

Nenhum comentário: