3 de mar de 2012

Rockstar - Capítulo LXXII


Cansada de tentar dormir, Clara levantou-se, vestiu seu robe e caminhou até o banheiro, sem fazer nenhum barulho para não acordar Jack. Mas encontrou-o sentado na cama quando voltou ao quarto.

- Acordado, amor? - sorriu Clara.

- Não consigo dormir, querida... Vem aqui, quero ficar um pouco com você, para ver se consigo relaxar...

Clara voltou para a cama, encaixou-se nos braços de Jack e os dois passaram o resto da noite conversando e descansando; quando o dia amanheceu, pegaram no sono um pouco mais tranquilos.

Jack acordou cedo, levantou-se, vestiu seu robe e desceu para preparar o café da manhã.

Alguns minutos depois, Clara também acordou. Vestiu seu robe e desceu.

- Bom dia, meu amor... - disse ao encontrar Jack na cozinha preparando panquecas. - Que lindo você cozinhando para nós...

- Para você, minha vida... - sorriu Jack. - Acordei com vontade de cuidar de você...

- Assim vou ficar mal acostumada... - sorriu Clara aproximando-se dele e beijando-o. - Meu amor, doce e maravilhoso... - suspirou.

- Eu te amo tanto... - sorriu Jack. - Sonhei a noite toda com você. Estávamos descansando em uma praia deserta e o sol estava se pondo... você estava tão linda, lá, nos meus braços...

- Que sonho mais lindo, meu amor... - Clara disse, sentindo as lágrimas brotando em seus olhos. - Já estou chorando, sou uma boba mesmo...

- Você é adorável, querida... - sorriu Jack abraçando-a, beijando-a e secando suas lágrimas. - Vamos tomar nosso café e depois te ajudo a arrumar nossas malas.

- Está quase tudo arrumado lá em cima, amor... Estou feliz por ter deixado minhas jóias com a Cindy, ontem... - sorriu Clara. - Ía passar o tempo todo preocupada com elas se as deixasse aqui, sozinhas...

- Sinceramente, não acho que precisava, mas se você se sente mais segura assim, tudo bem... Você sabe que contratei uma empresa de segurança que cuidará da casa enquanto estivermos fora...

- Eu sei, amor, e digo isso não pelo valor das jóias... eu sei o quanto elas são caras, mas para mim, elas não têm preço, foram presentes seus... me sinto envolvida pelo seu amor, sempre que as uso...

Jack estendeu a mão e acariciou o rosto de Clara e ela o beijou novamente. - Eu te amo, Jack... muito... - sorriu e puxou-o para mais perto. - Olha, meu amor, se há um ano, alguém tivesse me dito que eu estaria hoje aqui, do seu lado... vivendo esse sonho, eu não teria acreditado. Se você quer saber, eu acho que não te mereço...

- Ah meu anjo... quem não te merece sou eu...

Os dois tomaram o café da manhã, arrumaram a cozinha e subiram para arrumar as malas. O voo sairia somente à noite, mas eles queriam deixar tudo pronto bem antes, teriam muitas horas de cansaço entre aeroporto e voo e decidiram que almoçariam no Pub do Dan, que era próximo de sua casa e depois, passariam algum tempo descansando no parque.

Khaled os levaria para Heathrow no final da tarde e os dois deixaram tudo o mais preparado possível para a partida.

- Está pronta? - perguntou Jack ao ver Clara abrir novamente a bolsa.

- Estou, amor, vou levar meu ipad para ver o que anda acontecendo por aí... Ainda sou jornalista e me sinto culpada quando fico assim, fora do mundo...

- Pega o meu também... - sorriu Jack. - Faz tempo que não entro no tal do twitter...

- Verdade, amor... vou tuitar também... - riu Clara. - Vamos embora?

Os dois saíram a pé e caminharam pelas ruas ensolaradas, mas muito frias, de mãos dadas.

- Está com frio, Menininha?

- Um pouco, amor. Me esquenta?

- Pode deixar... - disse Jack abraçando-a. - Vou te deixar quentinha...

- Quem vê todo esse sol jamais iria imaginar que está tão frio...

- Vamos fugir disso por uns dias, mas ele ainda estará por aqui quando voltarmos e deve piorar bastante...

- Eu sei amor, mas eu preciso me acostumar com ele. Eu vivo aqui agora, meu lugar é ao seu lado.

- Vou te proteger dele...

- Você é lindo, mas eu não quero ser protegida... é melhor eu me acostumar...

- Mas eu quero te proteger de tudo, até mesmo do frio... - disse Jack beijando-a na testa.

- Eu te amo tanto que até dói, Jack. - suspirou Clara. - Vamos atravessar aqui?

Jack e Clara atravessaram a rua e entraram rapidamente no pub.

- E aí Dan? - sorriu Jack.

- Altezas! - sorriu Dan saindo detrás do balcão e beijando Jack no rosto e Clara nas mãos. - Estava com saudades...

- Olá Dan... - sorriu Clara quando Jack puxou-a para longe do amigo. - Como você está?

- Melhor agora que estou recebendo a realeza em meu humilde estabelecimento. - disse Dan fazendo uma mesura.

- Viemos almoçar, Dan... Vamos para a nossa mesa, você vem anotar nosso pedido? - disse Jack ajudando Clara a tirar seu casaco.

- Já estou indo, alteza... - riu Dan. - Susy, vem pro balcão...

Dan levou o cardápio do pub e entregou-o nas mãos de Clara e de Jack.

- Tenho muito a agradecer a sua princesa, Jack... a sopa que ela nos ensinou está fazendo muito sucesso nestes dias frios...

- Que bom! - sorriu Clara. - Acho que vou tomar uma... quero também um filé de peixe e uma taça de vinho.

- O que você quiser, princesa! E você, velhão?

- Purê com salsichas e cerveja... - sorriu Jack.

- Ok... vou levar o pedido de vocês lá na cozinha e já volto para conversarmos...

Enquanto esperavam pelo retorno de Dan, Jack e Clara apenas continuaram namorando.

- Então, Velhão? - Dan sentou-se na mesa com eles. - Como estão as coisas?

- Maravilhosas, amigo! - sorriu Jack. - Já mudamos para a casa do John Taylor e vamos para o Brasil hoje à noite... quando voltarmos vamos dar uma festa e queremos você lá...

- Que bom, amigo! Então somos vizinhos de novo! Estou feliz por vocês... Mas quando será essa festa?

- Olha Dan, vamos passar quinze dias no Brasil e depois que voltarmos ainda terá a festa de lançamento do disco e acho que faremos esta festa de inauguração da nossa casa no começo de novembro. - sorriu Clara. - Mas antes disso, você irá à festa de lançamento do disco na Roundhouse, não?

- Vou sim, princesa... - sorriu Dan. - É só mandar o convite...

- Vou mandar um e-mail para lembrar o Michael Peters de te colocar na lista. - sorriu Jack. - Quanto à inauguração da nossa casa, passamos aqui para avisarmos. A verdade é que as coisas andam muito corridas, viagens, casamentos... muitas bolas no ar, no momento...

- É mesmo... vi fotos de vocês no casamento de Sir Paul! - riu Dan. - Como sempre, você estava linda, princesa! E o show?

- Está quase pronto... - sorriu Jack. - Já estamos trabalhando na setlist e quando voltarmos do Brasil, ensaiaremos mais um pouco e aí tudo começa...

- Que bom, cara! Estou super ansioso para vê-los tocando novamente! Imagina o que não será esta estreia...

- Nós também estamos ansiosos... Mas não fica falando em estreia agora que minha princesa fica nervosa... - riu Jack. - Ainda está longe, querida...

- Você está com medo da estreia, princesa?

- Estou sim... nunca pensei que algum dia eu iria subir em um palco, ainda mais ao lado da minha banda favorita. - suspirou Clara. - Além disso, sou muito tímida... sempre que falam na estreia, fico gelada, olha só... - ela disse pegando a mão de Dan.

- Meu Deus! Calma, princesa... vai dar tudo certo. Você tem uma voz linda e estará no palco ao lado dos melhores músicos do mundo...

- Me dá a mão que eu te esquento, amor... - disse Jack, pegando as mãos de Clara entre as suas. - Parecem duas pedrinhas de gelo...

- Vocês sumiram daqui por tanto tempo que eu imaginei que já estavam viajando...

- Pois é, Dan... - sorriu Clara. - Vamos viajar hoje à noite, para o Brasil. Vamos ficar em uma casa que alugamos, em uma praia bem distante. O Jack já esteve lá com o David, na década de 90. Eles me mostraram algumas fotos, é o paraíso!

- Que ótimo, amigo! - sorriu Dan. - Depois de tanto sofrimento, você merece... Aliás, princesa, cuida desse cara porque ele já passou por coisas muito ruins na vida...

- Eu sei Dan... - Clara disse, pegando as mãos de Jack. - No que depender de mim, ele nunca mais vai sofrer...

Os dois almoçaram e passaram mais algumas horas conversando com Dan sobre os próximos planos para a Crossroads e também sobre o passado. Clara pediu a Dan para gravar um pequeno depoimento sobre o início da banda, os primeiros ensaios e as coisas que tinha presenciado, para usar no livro.

E depois de muita conversa e algumas taças de vinho e copos de cerveja, os dois partiram, um pouco bebados, para seu programado descanso no parque. Caminharam até uma área tranquila, onde tinham estado algumas vezes e sentaram-se sob as árvores para descansar.

Ela não disse nada, mas o depoimento de Dan, serviu para deixá-la um pouco ansiosa e a fez pensar nas coisas que Jack disse que nunca contaria a ela sobre seu passado.

- Você ficou muito quieta depois do almoço, querida.

- Estou um pouco tonta, acho que bebi demais, amor... - sorriu Clara tentando disfarçar sua preocupação.

- Eu também bebi demais, mas sei que não é só a bebida... Se você não me perguntar, nunca saberá, amor...

- Mas acho que não quero saber, Jack... Eu sei que vocês estavam no topo do mundo e que existiam as drogas e as mulheres e tudo o mais... Está vendo, já sei de tudo, não preciso saber mais do que isso...

- Querida, eu também prefiro que você não saiba... Não porque não confio em você, ou qualquer bobagem desse tipo, mas porque são coisas muito horríveis que irão deixá-la chocada e que provavelmente, farão com que você não queira mais nem olhar nos meus olhos novamente... e eu não posso te perder...

- Isso não aconteceria, nunca... como te disse, não me importa seu passado... mas eu prefiro não saber porque sei que isso te machuca muito e não quero te machucar... te amo muito e não suporto te ver sofrendo...

- Ótimo... então não falamos mais sobre isso... ainda não estou pronto...

- Ótimo... eu não quero ouvir... agora, deita aqui no meu colo, que eu quero te mimar... - sorriu Clara, encostando-se no tronco de uma árvore, enquanto Jack deitava sua cabeça em seu colo. - Estamos em paz... é só isso que me interessa...

- Clara, onde está meu ipad?

- É mesmo... - riu Clara abrindo sua bolsa. - Tinha me esquecido deles.

Ela entregou o ipad de Jack para ele e pegou o seu. Ele sentou-se com o aparelho no colo e escreveu em seu twitter: "Eu te amo @ClaraOberhan!"

Vendo a mensagem dele, ela apenas respondeu: "Eu te amo @Jack_Noble!"

Sentados lado a lado no parque, os dois trocaram ainda mais algumas frases carinhosas no twitter e no final, Clara tirou uma foto dos dois juntos descansando no parque e postou-a, com a frase: "Estou sem palavras para expressar o quanto estamos felizes. Espero que esta imagem consiga dizer tudo."

As mensagens de ambos e a foto serviram para mais uma pequena explosão de audiência e ilustraram inúmeras matérias de sites, revistas de celebridades e jornais nos próximos dias. Nem Jack, nem Clara entendiam bem por que, mas a felicidade que ambos sentiam por estarem juntos, era notícia relevante para muita gente.

- Sei que já estou nesse meio há muito tempo, mas ainda me surpreende o fato de que as pessoas se interessam pelo que acontece na minha vida... Sou só um músico...

- Eu posso te dizer do que sei... eu me interessava pelo que acontecia com você, mas porque queria descobrir coisas que você tinha feito e eu ainda não tinha visto... e, claro, sempre tive muita inveja das mulheres que eram fotografadas ao seu lado, queria estar no lugar delas...

- Você é maluquinha, meu amor... - sorriu Jack. - Não sei o que você viu em mim...

Clara interrompeu o que Jack falava com um beijo, longo, apaixonado... Os dois decidiram então voltar para casa, descansariam um pouco mais por lá porque logo seria hora de ir para o aeroporto. As férias estavam chegando!

Continua

Nenhum comentário: