28 de jan de 2012

Rockstar - Capítulo LXIX


A manhã seguinte começou apressada. Clara terminava de arrumar a bagagem para levar para a casa nova enquanto Jack passava mais algumas horas no estúdio ajudando David com uma música que estavam compondo.

- Então, querida, tudo pronto para a mudança? - perguntou Cindy. - Será que vocês conseguirão levar tudo no carro do Jack?

- Não sei, Cindy. - sorriu Clara. - Não imaginava que já tinha acumulado tanta coisa. Ainda bem que o closet é bem grande!

- Vou ajudá-los. - disse Cindy. - Se ficar muita bagagem, posso levar uma parte das malas no meu jeep

- Obrigada, Cindy! - sorriu Clara. - Ao mesmo tempo que estou feliz por poder ir para minha casa, estou triste por deixar Heathcliff Hall, amiga...

- Ah querida! Foi muito bom conviver com vocês este tempo. Nós gostamos muito de vocês e acho que de agora em diante estaremos juntos o tempo todo. Até eu que não gosto de estrada, estou ansiosa para ir. - disse Cindy, abraçando Clara.

- Obrigada, minha amiga! Me sinto em família quando estou com vocês... Espera, acho que estou ouvindo meu celular... - sorriu Clara. - Oi Mick...

- Bom dia, querida! Já está em sua nova casa?

- Ainda não, querido. O Jack está no estúdio trabalhando com o Dave e iremos para lá só depois que eles terminarem. Mas passei a manhã toda preparando nossa mudança.

- Bem, querida, ontem, depois que nos falamos, conversei com a Gianna e posso te dizer que ela adorou aquele anel. E quando ela soube que a ideia foi sua, me pediu para convidar você e o Jack para jantar aqui em casa, hoje. Então, depois de falar com o Sommers, resolvi juntar as duas coisas. Fazemos a reunião hoje, no meu apartamento e depois dela, jantamos juntos aqui; eu, você, a Gianna e o Jack... Que tal?

- Mick, estou muito feliz por vocês dois! E será mesmo muito bom encontrá-los hoje. A que horas você combinou com o Sommers?

- Às cinco. O Sommers volta para Los Angeles em seguida, vai direto para o aeroporto após a reunião e não fica para o jantar. Você e o Jack ficam... não deveria te dizer nada, mas a Gianna já está na cozinha, quer fazer ela mesma nosso jantar...

- Ai que linda, Mick! Gosto muito dela, querido. Aliás amo muito vocês dois! São meus amigos queridos! - sorriu Clara. - Então está combinado, quando o Jack sair do estúdio, vou avisá-lo.

- Você sabe meu endereço, não? - perguntou Mick.

- É em Kensington, no antigo prédio do David, certo?

- Isso mesmo, querida. O Jack já esteve aqui antes, eu imagino...

- Com certeza, querido... - sorriu Clara. - Então estamos combinados, eu e o Jack iremos até aí para a reunião e para abraçá-los pessoalmente. Até daqui a pouco querido, beijos...

- Beijos, meu amor... - disse Mick, desligando o celular.

- É oficial! Eles agora vivem juntos! - comemorou Clara. - Estou muito feliz! O Mick vai largar um pouco do meu pé e o Jack vai ficar mais calmo...

- Não sei, querida... - sorriu Cindy. - Mas é uma mudança, não?

- Espero que sim... Então vocês têm planos para o jantar hoje... - sorriu Cindy. - Estou começando a ficar com ciúmes...

- Ah não, por favor... - riu Clara. - Vou precisar de roupas... o que vou vestir?

- Alguém me chamou? - sorriu Jennifer, entrando na sala de vidro. - Qual a ocasião, querida?

- Vou a um jantar no apartamento do Mick, comemorar o casamento dele com a Gianna... o que você sugere? - sorriu Clara.

- Uau! Ah! Então... ele se casou mesmo? Mas não posso fazer isso, querida. - riu Jennifer. - Seu closet já está vazio para a mudança, não está?

- É mesmo! Me esqueci por um momento que vou para Londres hoje... O que vou vestir? Bem, está frio e à noite, estará ainda mais frio... certo? Ah! Lembra aquele vestido preto, de mangas longas, que comprei em Paris naquela loja perto do atelier do Jakob?

- Ah! Lindo! Perfeito, querida. - sorriu Jennifer. - Viu, você nem precisa mais de mim...

- Preciso sim... e estou certa que estaremos sempre todas juntas... Não vejo a hora de receber vocês na minha casa! Estive falando com o Jack e quero todos vocês hospedados lá na semana da estreia. Estou tão ansiosa... espera... vocês estão ouvindo isso?

- É o seu celular, querida, ali na mesa... - riu Cindy.

- Ah! - Clara correu na direção do celular e percebeu que tinha recebido uma mensagem de Jack: "Querida, vem aqui no estúdio, por favor".

- É o Jack! - sorriu Clara. - Está me chamando no estúdio... vou ver o que ele quer e já volto...

Clara desceu as escadas, entrou na sala de controle e de lá acenou para abrirem a porta.

- Oi amor... - sorriu Clara, beijando-o. - Você me chamou...

- Oi querida... - disse Jack, agarrando-a. - O Dave quer que você grave a música que fizemos para você...

- Oi Clara, vamos cantar um pouquinho? Eu e o Velhão fizemos mais uma música para o seu disco solo, vamos tocar para você aprender e depois, você canta e gravamos a demo. Vem aqui, querida. A letra está aqui na estante, ao lado do banquinho, para você acompanhar...

- Vem, querida. - disse Jack ajudando-a a sentar-se no banquinho, colocando os fones no seu ouvido e entregando a folha com a letra da música anotada.

- Pronto Velhão? - perguntou David. - Mike? Vamos lá, 1, 2, 3... 1, 2, 3, 4...

Eles começaram a tocar uma canção folk suave, com uma longa introdução de violão e Jack começou a cantar, uma letra linda e delicada que aparentava ter sido escrita por uma mulher que se descobria apaixonada por seu melhor amigo. Clara preferiu fingir não notar, mas aquela letra poderia ser também um jeito que Jack encontrou de mostrar que ainda estava inseguro e ferido pela sua proximidade com Mick.

Quando eles terminaram de tocar, Clara desceu do banquinho e abraçou Jack, sem dizer uma palavra e os dois ficaram juntos, quietos, agarrados, no meio do estúdio.

- Velhão, Princesa... não quero interromper, mas precisamos gravar isso hoje...

- Desculpa David.... - sorriu Clara, voltando para seu banquinho. - Vocês não sabem o que a música de vocês faz comigo. Obrigada por mais este presente, meus queridos.

- David, ela agora vai cantar comigo... deu para pegar alguma coisa da música? Você consegue me acompanhar, amor?

- Não sei. - disse Clara chorando. - Posso tentar...

- Ok! Vamos tocar novamente... - disse David. - Todo mundo pronto?

Clara concentrou-se e tentou acompanhar Jack; ainda estava muito emocionada, mas sentia-se mais e mais segura a cada novo verso e assim, logo após o final da canção, ela já sentia-se pronta para gravar sozinha a demo, que estava pronta após três takes.

- Perfeito Princesa! Vamos levar essa demo para o Peters hoje. Ele está negociando com a gravadora...

- Peters? Vocês vão ao escritório do Peters hoje? - perguntou Clara. - Ah querido, preciso te dizer, o Mick nos convidou para jantar no apartamento dele hoje. Pediu que nós dois fossemos às 5 da tarde para a reunião com o Sommers. Vocês não vão demorar no Peters, vão?

- Não tem problema, querida. Marcamos com ele ao meio-dia. - disse Jack. - Vamos sair daqui a pouco e todos nós pegamos a estrada para Londres. A Jenni e a Cindy te ajudam com a mudança e eu deixo meu carro com vocês, caso seja necessário sair para comprar alguma coisa. Depois da reunião, vocês nos encontram na cidade e almoçamos juntos.

- Mas esta reunião, com o Peters é sobre a minha carreira? - perguntou Clara.

- Não Princesa. Vamos ver como estão os detalhes da turnê e o Peters também nos prometeu um relatório das investigações do desaparecimento da garota americana. - sorriu David. - Desculpa, querida, precisamos que o Jack vá conosco para nos ajudar a pressionar, caso alguma coisa não esteja de acordo.

- Claro, eu entendo... - disse Clara. - Me desculpa, mas estou ansiosa com a mudança e com essa reunião com o Sommers.

- Então, vamos subir? - disse David. - Acabei de pedir para a Cindy adiantar tudo e ela já está nos esperando lá em cima. Vamos lá?

Para não perder muito tempo, todos subiram, prepararam-se rapidamente e logo estavam na estrada. Naquele horário o trânsito estava um pouco mais tranquilo e isso fez com que chegassem rapidamente à cidade.

Logo, todos ajudavam a levar malas e pacotes para dentro da casa de Jack e Clara e estavam livres para ir à sua reunião com Michael Peters, na City.

- Que bom que vocês estão aqui, minhas amigas! - sorriu Clara.

- Quando o David me avisou sobre a reunião, eu tive a ideia de virmos para cá te ajudar, querida. - sorriu Cindy.

- Então, vamos lá arrumar esse closet, afinal? - sorriu Jennifer.

- Vamos sim... - sorriu Clara abrindo uma das malas. - Vamos começar pelas roupas do Jack?

As três foram aos poucos colocando o conteúdo de cada uma das malas e sacolas dentro do closet, depois, Clara cuidou das roupas de cama e toalhas que havia comprado, arrumando a sua cama e deixando tudo pronto por lá para passarem os próximos dias.

- Querida, acho que seria bom irmos a um mercado e comprarmos alguma coisa para vocês comerem nos próximos dias.

- Verdade.... - riu Clara. - Até me esqueci que precisaremos comer neste final de semana... Eu sou uma tragédia como dona de casa...

- Não é não... - riu Jennifer. - Tem algum mercado aqui perto?

- Tem sim, querida... vamos pegar o carro e vamos rápido, antes que os rapazes nos chamem. - sorriu Cindy. - Você já ligou a geladeira e o freezer, querida?

- Ainda não. Vem, vamos lá na cozinha fazer uma lista de compras e já saímos.

- Acho que não teremos muito tempo para uma lista. Vamos indo, fazemos pelo caminho... - disse Cindy pegando a chave do jeep de Jack e seguindo para o jardim.

As três compraram rapidamente uma pequena quantidade de produtos que Clara usaria na casa nos próximos dias e também algumas flores para enfeitar os muitos vasos que estavam espalhados pelos diversos ambientes, voltaram para casa e assim que tudo estava arrumado, o celular tocou e as três foram para o Chez Montagne almoçar com seus maridos.

- Demoramos? - perguntou Clara, aproximando-se da mesa.

- Não querida, acabamos de chegar... - sorriu Jack. - E então? Conseguiram arrumar o closet?

- Sim, meu amor... - sorriu Clara. - Também fizemos compras no mercado, já temos algumas coisinhas por lá, para passarmos os próximos dias, antes da viagem.

- Isso será ótimo, querida. - sorriu Jack. - Estou ansioso para ficar sozinho lá com você...

- Eu também, meu amor....

- Então, como foi a reunião? - perguntou Cindy.

- Por enquanto está tudo perfeito! - sorriu David. - Aliás temos ótimas notícias, o relatório do detetive foi o melhor possível, a senhorita Claire Hulster foi localizada por nosso detetive, o nome dela agora é Claire Jarvis e, no momento, ela é uma doce avozinha que vive em Seattle e dá aulas de pintura no Centro Comunitário de seu bairro.

- O que? - disse Clara. - Sabia! Tinha certeza de que ela estava viva. Que lindo! O que o Mike vai fazer com essa informação?

- Ele já mandou para alguns jornalistas amigos que farão algum barulho e destruirão completamente o livro do Churnins. - sorriu David.

- Agora sim estou começando a me sentir de férias! - suspirou Clara. - Estava preocupada com essa história e agora... estou tremendamente feliz...

- Querida, você ficará ainda mais feliz... a nossa gravadora quer falar com você. - disse Jack. - Eles mandaram para você uma proposta maravilhosa e estão muito ansiosos para que aceite.

- Posso deixar isso para depois que voltarmos do Brasil? - perguntou Clara.

- Claro, meu amor... não quero que você esquente essa linda cabecinha com nada. - sorriu Jack. - A proposta é muito boa e eles já sabem que só terão uma resposta quando voltarmos, pedi ao Mike para avisá-los.

- Então, querido, assim que a reunião com o Sommers terminar, estaremos oficialmente de férias e já estou me sentindo tão em paz que tenho medo de sair voando pelo restaurante, se não me segurar nesta mesa...

- Você merece Princesa! - sorriu David. - Aliás todos merecemos... Vamos descansar por uns dias e depois voltamos com as baterias recarregadas para a turnê. A estrada nos espera e será tudo maravilhoso, como está sendo até agora.

Todos comemoraram com champagne no restaurante e seguiram para continuar a comemoração na casa de Jack e Clara. David sentou-se no piano para testá-lo e depois de alguns minutos, os amigos já estavam divididos em dois grupos, Clara levou suas amigas novamente ao seu closet para escolher as roupas para o jantar daquela noite e os homens ficaram ao redor de David, na sala de estar.

- Eu sinto que um enorme peso saiu das minhas costas hoje. - sorriu Clara abrindo a gaveta de gravatas e escolhendo uma violeta, no mesmo tom da camisa; que combinaria bem com um blaser preto e um velho jeans.

- Das nossas também, querida. - disse Cindy. - Tenho arrepios sempre que penso no que eles podem ter feito naquela época. Quando conheci o David, o Brad Johnson já tinha morrido, mas as histórias que ouvi sobre ele... sinceramente, não sei como eles sobreviveram...

- Sabe que tenho medo destas histórias? - disse Clara - Quando o Jack começa a me contar algumas coisas, sempre o interrompo. Não quero saber... não preciso saber... Minha imaginação pode até ser pior do que a realidade, mesmo assim, prefiro não saber...

- Faz bem, querida. - sorriu Jennifer. - O Mike já me disse uma porção de coisas terríveis. Acho mesmo melhor nem pensar nisso...

- É o que farei... então, vamos lá embaixo ouvir um pouco de música? - sorriu Clara.

- Vamos sim, querida! - disse Cindy.

- Hum, já são quase três horas, Clara... a reunião não é às cinco? - disse Jennifer. - Você ainda vai precisar dar um jeito no Jack antes de se arrumar.

- Ah... ele não precisa de tanto trabalho assim para ficar lindo... - suspirou Clara. - Mas tem uma coisa me incomodando...

- O que, querida? - perguntou Cindy.

- A nova música, que gravei hoje com eles no estúdio... A letra, que o Jack escreveu, é sobre uma mulher que está apaixonada pelo melhor amigo... será que não foi uma indireta, tenho tanto medo de ele ainda estar magoado por causa do Mick...

- Ah querida... - suspirou Jennifer. - Você precisa conversar com o Jack e tentar resolver esse ciúme dele de uma vez por todas. O seu marido não pode te afastar de alguém importante como o Mick só porque ele acha que vocês têm um caso...

- Ah Jenni, você sabe que não é assim. Adoro e admiro o Mick e sei da importância da amizade de alguém como ele para a minha carreira, mas também sei que não posso nunca baixar a guarda ou vou acabar indo parar na cama dele...

- Tem razão... - riu Jennifer. - Talvez você ainda não percebeu, mas ele pode ser muito charmoso quando quer...

- Pior é que notei... - riu Clara. - Bem, vamos descer... quero ficar um pouco com o Jack, estou com medo do momento da reunião, ele lá no apartamento, me olhando, enquanto eu converso com o Mick e com o Sommers sobre o roteiro do filme.

As três amigas desceram as escadas e aproximaram-se do piano. Clara encaixou-se entre os braços de Jack e os dois ficaram namorando juntos pela primeira vez em seu novo sofá.

- Já são três horas, querida... Vou subir para me arrumar... - sussurrou Jack nos ouvidos de Clara.

- Não, meu amor... Fica com seus amigos, querido. Podemos nos arrumar mais tarde, o Mick mora aqui perto, não? - Clara sussurrou no ouvido do marido.

- Mora sim, vida! Dá para ir a pé... - sorriu Jack. - Vou subir, me arrumar e depois você vai, que tal?

- Pode ser, amor... - sorriu Clara. - Não demora, sua roupa já está separada sobre a cama.

Jack levantou-se, beijou Clara e subiu as escadas, para tomar seu banho.

- Princesa, vem aqui, por favor. - disse David. - Eu estava aqui pensando... por que você não vai lá em cima cuidar do Velhão?

- Ah, querido! Ele não precisa dos meus cuidados...

- Precisa sim... não se prenda por nós, Clara... - sorriu Cindy. - Estamos em casa aqui, vai cuidar do seu marido, querida...

- Vai lá, querida... - sorriu David.

- Obrigada, meus amores... - sorriu Clara. - Vou cuidar dele e já volto...

Clara subiu rapidamente as escadas, entrou no quarto, tirou todas as roupas e entrou no banheiro. Jack já estava dentro do box tomando um banho de chuveiro.

- Amor! - disse ele surpreso. - Você está aqui?

- Seus amigos insistiram que eu viesse cuidar de você e eu resolvi vir... Quero te mimar um pouquinho...

Os dois tomaram banho juntos e trocaram carinhos e cuidados.

- Você não vai linda demais na casa daquele cara hoje, vai? - perguntou Jack após alguns minutos de silêncio, em que ele parecia estar lutando com o que ia dizer.

- Ah, meu amor... queria tanto que você confiasse em si mesmo. Estou aqui, do seu lado, cuidando de você e não dele. Tira isso da sua cabeça, por favor.

- Me desculpa, amor...

- Estou inteira com você... sou sua, completamente sua...

- Vem aqui, vem... - disse Jack pegando-a pela mão, secando-a com uma toalha e levando-a no colo até a cama.

- Meu amor... - disse Clara. - Não podemos, não temos tempo para isso...

- Temos sim... - disse Jack, acariciando e beijando todo o corpo de Clara. - Eu te quero tanto...

Existia uma urgência na voz de Jack que Clara nunca tinha percebido antes. Ele a beijava e acariciava como se estivesse prestes a perdê-la.

Depois do amor, eles ficaram ainda alguns minutos na cama, descansando, passaram cremes hidratantes e perfumes e vestiram-se.

Clara pediu a Jack para ajudá-la a prender seu cabelo e logo, os dois estavam prontos para a reunião e o jantar.

- Desculpem, queridos, acho que demoramos mais do que pretendiamos...

- Princesa, você não demorou quase nada... e ainda fez o milagre de transformar o Velhão em Príncipe Encantado... Olha só... - riu David.

- Adoro esse seu casaco, Clara. - sorriu Jennifer. - Você está très chic...

- Obrigada Jenni. - sorriu Clara. - Queria tanto poder levá-los naquele jantar conosco...

- Não, querida... vamos para Heathcliff Hall, mas logo estaremos juntos novamente... Agora, nós queremos ver você e o Jack juntos e felizes aqui, nesta nova casa... Nós amamos muito vocês...

- Ai David, querido... - disse Clara abraçando-o. - Nós também amamos muito vocês todos! Não é Jack?

- Amamos... mas larga minha mulher, cara! - riu Jack puxando Clara pela mão. - Vamos indo? Vai chorar de novo, Menininha?

- Queria tanto que vocês ficassem conosco... - disse Clara, com os olhos molhados.

- Ah querida! Ainda vamos juntas ao SPA do seu hotel para nos prepararmos no sábado, não?

- Sim, já tenho uma reserva para nós três, no sábado, à tarde, com o Pablo... - sorriu Clara. - Vamos passar o dia juntas?

- Claro, querida! E quando vocês voltarem do Brasil estaremos por aqui o tempo todo. - sorriu Jennifer.

- Vamos estar com vocês sempre... - disse Cindy abraçando-a. - Nós amamos vocês dois!

Os três carros saíram juntos pelos portões e separaram-se na rua, Jack e Clara seguiram pelas ruas arborizadas de Kensington, enquanto os outros dois carros seguiram em frente, no caminho que levava a Heathcliff Hall.
 
Continua

Nenhum comentário: